quinta-feira, 8 de abril de 2010

... revés

Tanto? Pra que quanto?
Escolhi meu canto
que um dia encontrei
pra viver a vida
que por acaso sonhei.

Pranto? Pra que tanto?
Escolhi a vida
que um dia deixei
pra deixar meu canto
que por acaso encontrei.

3 comentários:

Parreira disse...

Como o próprio título diz, revés, reveses. Mas às vezes é preciso deixar um canto pra descobrir outros!

Bem-vindo novamente à blogosfera. Vc faz falta por aqui.

Juliana disse...

Qta inspiração hein!!! Parabéns!!!
Bjos

Juliana Negri disse...

Sem revés, como faz?

A vida colorida demais atrapalha a visão, a vida em preto e branco também não ajuda.

Deixa um canto que encontrou ao acaso, encontra outro que estava escrito, a vida segue... com pranto, no seu canto ou se equilibrando pra não cair.

O importante é olhar pro céu, perder um pouco o chão e sonhar de novo, sonhar repetido. Essa é a graça do amor, mesmo com dor, mesmo com pranto!